Brasil, Novidades, Rio de Janeiro

7 motivos para assistir aos Jogos Paralímpicos

A emoção continua…

As Paralimpíadas não recebem o mesmo investimento, tampouco, a mesma atenção conferida às Olimpíadas. É triste observar a falta de conhecimento e, as vezes também de interesse, das pessoas em relação ao trabalho, comprometimento e luta diária dos paratletas para nos representarem na maior competição esportiva do mundo. Nas últimas duas semanas me deparei com a surpresa e descrença de alguns amigos quando comentei que o Brasil obteve resultados melhores nas Paralimpíadas do que nas Olimpíadas.

Por meio desta lista pretendo convence-los de que os nossos paratletas merecem o mesmo respeito, admiração e torcida despendidos aos atletas olímpicos.

1. Ascensão Brasileira nos Jogos Paralímpicos 

Os atletas brasileiros vêm evoluindo rapidamente ao longo das edições dos Jogos Paralímpicos, tendo atingido resultados expressivos, sobretudo nos três últimos. Verifique o avanço do Brasil desde Atenas:

Paralimpíadas de Atenas 2004

14 medalhas de ouro, 12 de prata e 7 de bronze, 33 ao todo.

14º lugar no quadro geral.

Paralimpíadas de Pequim 2008

16 medalhas de ouro, 14 de prata e 17 de bronze, 47 ao todo.

9º lugar no quadro geral.

Paralimpíadas de Londres 2012

21 medalhas de ouro, 14 de prata e 8 de bronze, 43 no todo.

7º lugar no quadro geral. 

O Brasil já participou de 22 Olimpíadas, contando com a Rio 2016, ao passo que competiu em 11 edições das Paralimpíadas, sem contabilizar a desse ano que ainda não começou.

Mesmo com 11 participações a menos, os atletas paralímpicos conquistaram 102 medalhas a mais que os atletas olímpicos:

Comparativo de medalhas do Brasil nas Olimpíadas X Paralimpíadas.

Impressionados? A meta dos Jogos deste ano é atingirmos a 5ª posição no ranking.

2. Domínio brasileiro dos ParaPan-Americanos

Nos Jogos ParaPan-Americanos nossa delegação paratleta foi ainda mais longe. O topo da competição foi conquistado pela primeira vez da melhor forma possível: em casa, no Rio de Janeiro em 2007.

ParaPan-Americano do Rio 2007

Brasil fica em 1º lugar , seguido do Canadá e dos EUA.

Saldo: 228 medalhas ao todo, 83 de ouro, 68 de prata e 77 de bronze.

E a conquista se repetiu nas duas competições seguintes.

ParaPan-Americano de Guadalajara 2011

Brasil fica em 1º lugar, seguido dos EUA e do anfitrião México.

Saldo: 197 medalhas ao todo, 81 de ouro, 61 de prata e 55 de bronze. —> na frente dos EUA e do anfitrião México.

ParaPan-Americano de Toronto 2011

Brasil fica em 1º lugar, seguido do Canadá e dos EUA.

Saldo: 257 medalhas ao todo, 109 de ouro, 74 de prata e 74 de bronze.

Comparativo de medalhas do Brasil nos ParaPan-Americanos de 2007, 2011 e 2015.

A conquista impressionante no ParaPan de Toronto no ano passado promete levar a torcida abaixo nas Paralimpíadas 2016:

3. O maior medalhista olímpico do Brasil vai participar

O nadador Daniel Dias, seguindo as braçadas do antecessor 6 vezes medalhista de ouro e 1 de prata em Atenas, Clodoaldo Silva, vem dominando as piscinas desde 2006.

Nos últimos 10 anos coleciona 61 medalhas de ouro, 10 de prata e 1 de bronze; 72 ao todo.

Nas Paralimpíadas consagrou-se o maior medalhista do Brasil com 15 medalhas, sendo 10 delas de ouro, 4 de prata e 1 de bronze, em Pequim e Londres.

Daniel Dias no topo do pódio nas Paralimpíadas de Londres, em 2012.
Daniel Dias no topo do pódio nas Paralimpíadas de Londres, em 2012.

Além disso, foi o único brasileiro a ser agraciado três vezes com o Prêmio Laureus (2009, 2013 e 2016), o Oscar do esporte, na categoria atleta paralímpico do ano.

Daniel vem com tudo para os Jogos Paralímpicos de 2016.

4. Contará com o mito que venceu o invencível

Nas Olimpíadas de Londres o corredor Oscar Pistorius era o grande favorito a conquistar o ouro   nos 100, 200 e 400m da classe T44 (para biamputados das pernas) e repetir o feito das Olimpíadas de Pequim. Porém, um obstáculo imprevisível o impediu de subir ao mais alto posto do pódio nos 200m: Alan Fonteles. O brasileiro surpreendeu a todos ao superar a lenda conhecida como “blade runner“:

Há grandes chances de Fonteles trazer mais medalhas ao Brasil este ano. Lembrando que Oscar acabou com a sua carreira com o assassinato da sua namorada em 2013 e a consequente condenação à 6 anos de prisão em julho deste ano.

*Desde 1984 o Brasil sobre ao pódio nas modalidades de atletismo nas Paralimpíadas.

5. Teresinha Guilhermina

Ao 37 anos a atleta deficiente visual participará pela 4ª vez dos Jogos Paralímpicos, depois te ter conquistado 3 ouros, 1 prata e 3 bronzes nas edições anteriores.

A corredora da classe T11 (deficientes visuais) almeja conquistar o ouro nas Paralimpíadas nos 100 e nos 400m rasos.

Esta modalidade conta com o auxílio de um guia durante as provas. Em 2015, enquanto disputava o desafio Mano a Mano no Rio, Teresinha teve como guia ninguém menos que Usain Bolt, o raio que consagrou-se tricampeão olímpico na Rio 2016.

A corredora medalhista olímpica Terezinha Guilhermina corre no desafio Mano a Mano com Usain Bolt como guia.

6. 100% de representação 

Pela primeira vez na história o Brasil estará representado nas 23 modalidades paralímpicas: atletismo, basquete em cadeira de rodas, bocha, canoagem, ciclismo de estrada, ciclismo de pista, esgrima em cadeira de rodas, futebol de 5, futebol de 7, goalball, halterofilismo, hipismo, judô, natação, remo, rúgbi em cadeira de rodas, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas, tiro com arco, tiro esportivo, triatlo, vela e vôlei sentado.

Modalidades dos jogos Paralímpicos Rio 2016.

A delegação brasileira será a maior destes Jogos com 181 homens e 97 mulheres, totalizando 278 atletas.

7. A estrutura da Rio 2016 será mantida

Se você perdeu a chance de conferir a Rio 2016 e ficou morrendo de vontade de conhecer a sua estrutura, bem como as “Casas” dos países que fizeram sucesso com os turistas, fique tranquilo pois tudo isso continuará nos Jogos Paralímpicos!

Espero que tenha os convencido a prestigiar nossos super paratletas! Os Jogos Paralímpicos vão do dia 07 a 18/09/16. Ainda dá tempo de se organizar! Os ingressos estão a venda aqui: https://ingressos.rio2016.com/rio2016.htm?token=90AE14FDE6EEE8D9FF8AD0D5781D85E9&pass_through=mdOy-m7MXf-SQ8_Ktx7odfDjgQmp3Ew7QHQEwkuN4YCBcezrdJfaMq3l39Mo9FjZSBukRfS30L8f3cxstV4TFA&affiliate=PGF&language=pt

Why not Jogos Paralímpicos?

Advogada por profissão, escritora por hobby e viajante por paixão.

2 COMENTÁRIOS

  • Amei o post, muito esclarecedor! Confesso que não conhecia as estatísticas!!!! Me deu uma super vontade de ir pro RJ assistir!! Muito legal, parabéns!!!

    Responder
    • Obrigada, que bom que gostou 🙂 A melhor parte é que agora você está por dentro do ótimo desempenho dos ossos paratletas ao longos dos anos! Borá para o Rio dia 07/09 !! Beijos

      Responder

ESCREVA UM COMENTÁRIO