Croácia, Cultura, Dubrovnik, EM FAMÍLIA

Dubrovnik: por onde começar

E onde tudo começou…

Há uns quatro anos queria conhecer este país banhado pelo Mar Adriático, mas não tinha encontrado companhia para tal desbravamento.

Como sou a quarta viajante compulsiva da minha casa precisei convencer os três outros membros hierarquicamente superiores a mim, ou melhor O membro superior que é quem banca e decide tudo para poder, enfim, realizar este sonho. Depois de muita prosa e apresentação de fotos convenci meu pai a “encaixar” a Croácia na viagem em comemoração aos seus 55 anos pela Costa Amalfitana (que merece uma atenção especial só para ela).

Afirmo para vocês viajantes, viajantes to be e sonhadores, que todas as minhas expectativas sobre este país foram superadas! Não é exagero meu dizer que não há palavras para descrevê-lo! Talvez as mais próximas sejam: incrível, surreal, sublime, encantador, apaixonante – em todos os sentidos.

oldtown2

Trata-se de um país limpo, organizado, cativante, com uma beleza natural que nenhuma câmera é capaz de captar. Sua arquitetura é única, seguindo um padrão de pedras claras e imponentes, em meio a lindas flores coloridas, gazebos e pergolados.  E como moldura dessa verdadeira obra de arte é o mar azul esverdeado que confunde nossas percepções de cor conforme os raios de sol refletem na água.

mar

Para vocês entenderem, ou melhor, respeitarem essa nação, vai um pouquinho de história. A Croácia resolveu se dissociar da então Ioguslávia em 1991, se tornando independente por meio de um referendo no dia 25 de junho do mesmo ano. Todavia, em setembro de 1991 forças ioguslavas passaram a bombardear o país, dando início a uma guerra que só terminou em agosto de 1995, por meio do Tratado de Erdut, responsável pela restauração das áreas controladas pelos sérvios à Croácia, processo que só foi concluído em janeiro de 1998. Estima-se que cerca de 20 mil pessoas morreram e 400 mil ficaram desabrigadas, consagrando o conflito mais sangrento da Europa desde a 2a Guerra Mundial. A reconstrução da Croácia se deu por meio de uma comissão especial criada pela Unesco e pela União Européia. Portanto, vejam que impressionante o desenvolvimento desta nação! Pois, em menos de 20 anos a Croácia se reergueu magnificamente e vêm atraindo olhares de turistas no mundo inteiro, sem contar que é um dos cenários da popular série Game of Thrones.

Ao caminhar pela cidade murada na capital Dubrovnik, com todas as suas muralhas, ruelas, monumentos, igrejas e catedrais suntuosas e impecavelmente limpas, é inimaginável pensar que até 1995 a cidade encontrava-se sob incessantes bombardeios.

Desde 1979 Dubrovnik é patrimônio mundial da UNESCO. Destaco alguns pontos principais  que merecem ser visitados na cidade antiga:

1. Stradum ou Placa (rua principal)

Construída no século XII e pavimentada em 1468. Une as portas de Ploce (saída da cidade murada) e Pile (entrada da cidade murada).

Eu e meu irmão na Stradum. Torre do Relógio ao fundo.
Ploce gate.
Ploce gate.

2. Muralhas da cidade antiga

muralhas

3. Church of St. Blaise (São Blásio)

igrejasaoblasio

A Igreja de São Blásio foi nomeada em homenagem ao patrono de Dubrovnik, que antes de adquirir o título de santo era um médico conhecido por ter salvo uma criança de um sufocamento.

Diz, ainda, a lenda, que esta igreja salvou os habitantes de Dubrovnik de um ataque veneziano ocorrido em 972.

4. Luza square & Palácio do Reitor

Localizada na junção das duas principais ruas da cidade antiga, Stradum e Pred Dvorom, em frente ao Palácio do Reitor (Rector’s Palace).

rectrospalace

Se você for até lá e estiver perdido e sem saber por onde começar segue a lista acima sem medo de ser feliz. Muito pelo contrário, vai se encantar. Não só pela cidade, mas também pelo seu povo.

O que mais me impressionou foram os croatas. Um povo educado, preparado e aberto a receber os turistas. Acho que a melhor descrição deles é: resignação. E não digo resignados no sentido de submissos, mas no sentido de dispostos. Dispostos a reconstruir a sua pátria, a se reerguer, a arregaçar as mangas, sacudir a poeira e seguir em frente. Você já foi? Sentiu a mesma coisa que eu? Compartilhe suas experiências nos comentários abaixo! 😉

Advogada por profissão, escritora por hobby e viajante por paixão.

2 COMENTÁRIOS

  • Concordo com tudo! Amei o texto inclusive! Te amo, você é demais!!

    Responder
    • A Croácia é realmente apaixonante, não é mesmo? Muito obrigada!! Que bom que gostou do texto 🙂 Love u too! Aproveite esse país incrível por mim!! Beijão

      Responder

ESCREVA UM COMENTÁRIO