,

(Português) Tokyo: 7 bairros imperdíveis! (parte 1)

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Guia de Tokyo

Tokyo é única! Foi minha cidade preferida no Japão! Me empolguei tanto que tive que dividir em duas partes para que não fosse um post eterno! Vamos à parte 1/2!

Como já falei aqui é, nas devidas proporções, equivalente a NY e São Paulo. Como sou louca por metrópoles, cheias de agito e opções sem fim, me apaixonei pela capital japonesa. Destaco os 7 bairros imperdíveis, segundo minha humilde opinião:

1. Shibuya (渋谷)

Shibuya's Crossing, Tokyo.
Shibuya’s Crossing, Tokyo.

 

A melhor tradução da Tokyo moderna é: Shibuya! Que bairro surreal. Tenho certeza que você já ouviu falar dele, ainda que não tenha gravado o nome. Shibuya protagonizou alguns filmes, tais como: “Encontros e Desencontros” (aquele mesmo com diversas falas em japonês sem tradução), “Resident Evil 4: Recomeço”, “Velozes e Furiosos: Desafio em Tokyo”.

Apesar de não se passar no Japão, o filme que mais me marcou e me fez conhecer Shibuya foi o clássico “Sempre ao Seu Lado”, estrelado por Richard Gere e seu fiel escudeiro, o cachorro Hachikō. A obra norteamericana é na verdade um remake de um filme japonês sobre a história real entre o Akita e seu dono Dr. Hidesaburo Ueno.

Diariamente Hachi (como ficou carinhosamente conhecido) o acompanhava até a Estação de Shibuya e depois o esperava, pontualmente, às 16h para voltarem juntos para casa. Infelizmente, Ueno faleceu de repente devido a um derrame.

Até a sua morte, Hachi o esperou fielmente no mesmo horário e local, comovendo os funcionários. A amizade do médico e seu cachorro ficou tão famosa no país inteiro que construíram uma estátua de bronze do Hachikō em frente à Estação de trem de Shibuya. Realizei um sonho de infância ao tirar uma foto com ela:

 

Estátua do Hachiko, em Shibuya, Tokyo.

Logo em frente à tumultuada Estação, fica o cruzamento mais lotado do mundo, conhecido por Shibuya’s Crossing. Acredite se quiser: 2.500 pedestres atravessam ao mesmo tempo. São 3 minutos, 8 semáforos e 5 ruas. O mais inacreditável é que ninguém se encosta. O movimento é perfeito, como se tivesse sido coreografado. A organização japonesa é incrível. Sem necessidade de demarcação de sentido, uns vem, enquanto outros vão, em sincronia total. Fiz uma live atravessando para poder compartilhar essa confusão organizada:

🚇 Como chegar?: Pegar a saída Hachikō da Estação de Shibuya.

Harajuku (原宿)

Dentro de Shibuya fica Harajuku (原宿), o centro da cultura anime, mangá e cosplay. Tudo é colorido, divertido, com música e gente jovem e cool. Destaco a Takeshita Dori, rua com lojinhas descoladas de roupas fast fashion, usadas, bem como fast foods.

 

Ao sul desta rua fica o seu oposto: a chiquérrima Omotesando. A larga avenida tripla é a Champs-Elysees (Paris) de Tokyo. Repleta de lojas de grife, restaurantes e cafés.

🚇 Como chegar? Pela Harajuku Station, acessível pela JR Yamanote Line.

2. Aoyama

Vizinho de Shibuya, aproveite e conheça no mesmo dia. Por lá você encontrará mais lojas de alta costura, restaurantes, bares e cafés.

Não precisa se ligar em moda e nem de fato ser um consumidor das grifes para se encantar por Ayoama. A arquitetura e design das lojas vão deixá-lo de queixo caído com ou sem diploma em uma dessas áreas.

A mais famosa é a Prada, assinada pelo escritório suíço Herzog & de Meuron:

Prada, Tokyo, Japão.

Logo em frente, a Miu-Miu, da mesma família, também impressiona. Caminhe bastante e se perca, só assim descobrirá as preciosidades que só se encontra no Japão.

3. Shinjuku (新宿区)

Shinjuku é um dos centros financeiros, econômicos e políticos de Tokyo. Portanto, é cheio de arranha-céus e mega empreendimentos, tudo que esse ser que lhes escreve ama.

O mais maravilhoso é o Tokyo Metropolitan Government Building, a sede do governo, por assim dizer.

Tokyo Metropolitan Government Building.

Muitas placas o intitulam apenas por “TGM”, bom saber para não se perder. Ele é enorme e todos os seus arredores merecem ser visitados, vulgo: todos seus ângulos, entradas, saídas, jardins e, por último, mas não menos importante, seus decks de observação.

Tokyo Metropolitan Government Building.

O melhor é o deck de observação sul, que fica no 45º andar. A melhor parte? É FREE! A última admissão é as 17h! Cuidado com este detalhe, apenas.

Tokyo Metropolitan Government Building.
Da série: coisas que só vemos no Japão <3

Atrás do TGM, fica o Shinjuku-Chuo Park, o Central Park de Tokyo. Não deixem de visitar e curtir a calmaria impressionante em meio aos complexos gigantes. Vi vários empresários de terno, descalços lendo um bom livro, comendo um sanduíche ou dormindo. Os japoneses valorizam muito os poucos momentos de descanso e realmente conseguem se desligar (queria poder mostrar foto, mas os japoneses não gostam de sair em fotos alheias. Pode até dar processo! Cuidado com isso!).

🚇 Como chegar? A Shinjuku Station é a linha férrea mais ocupada do Japão, servida por inúmeras linhas, como a JR Yamanote.

Da Tokyo Station ➡️ trens laranjas da linha JR Chuo (rapid service), menos de 15 minutos de trajeto.

Da Ueno Station ➡️ pela JR Yamanote Line (25 minutes). Uma alternativa mais rapids é pegar a JR Yamanote ou a JR Keihin-Tohoku Line da Ueno para a Kanda Station, e, então, a linha JR Chuo para Kanda para Shinjuku.

4. Chiyoda (千代田区 )

Tokyo Imperial Palace
Tokyo Imperial Palace

O Tokyo Imperial Palace, a residência imperial japonesa e seus jardins, ficam em Chiyoda, o que por si só, já tornam a visita obrigatória. O Palácio é maravilhoso! Sobretudo os imensos jardins, dignos de contos de fadas. Devido a sua extensão, separe pelo menos 1h e meia. A atração é gratuita. 

Tokyo Imperial Palace
Jardins do Tokyo Imperial Palace.
Tokyo Imperial Palace
Jardins do Tokyo Imperial Palace.

 

🚇 Como chegar? 🚶🏽‍10 min a pé da Tokyo Station.

⌚️🗓Horários/dias de funcionamento: das 9h às 17h (de 15 de Abril- Agosto) aberto todos os dias, salvo às segundas e às sexta-feiras.

Praça linda há duas quadras do Tokyo Imperial Palace!

Além do Palácio, é  lá que fica também a Tokyo Station, a estação principal da cidade. Enquanto todas as outras estações são ultra modernas, esta é bem clássica, parecida com as européias. Me lembrou a Estação de Amsterdam, na Holanda. Você acha parecida? 

Tokyo Station
Não dá para ver direito, pq está em reforma para a Tokyo 2020. Mas dá para ter uma ideia!

O que achou de Tokyo, por enquanto? Me conta nos comentários abaixo! Essa semana posto a parte 2, com mais três bairros imperdíveis de Tokyo! Gostou? Curte e compartilha 😉

Advogada por profissão, escritora por hobby e viajante por paixão.

WRITE A COMMENT