Voluntários das Olimpíadas Rio 2016.
Brasil, Rio 2016, Rio de Janeiro, Segundo os Cariocas

Rio 2016 pela voluntária Mariana Pitzer

Rio 2016 por uma carioca, torcedora e voluntária legítima

Hoje é a vez da Mariana compartilhar com o WNP sua versão das Olimpíadas. Além de nativa da cidade maravilhosa, ela está acompanhando a Rio 2016 dos dois lados do jogo: como torcedora e como voluntária. De quebra, embora não profissionalmente, ela também é uma atleta. Confira em primeira mão sua tripla experiência olímpica:

Torcedora:

“Sempre gostei de esportes e nunca conseguia parar em um só por sempre querer conhecer uma modalidade diferente. Desde natação até vôlei de praia. Por isso, quando vi que as Olimpíadas seriam no Rio de Janeiro, era uma felicidade que não cabia em mim! Eu teria 23 anos, idade perfeita para aproveitar muito e poderia ver meus maiores ídolos de perto. Quando abriu a inscrição para ser voluntário, não pensei duas vezes. Dois anos depois, comecei a trabalhar como jornalista esportiva e meu objetivo passou a ser cobrir as Olimpíadas. Quando foi chegando perto dos Jogos, corri pra comprar a maior quantidade de ingressos que consegui dentro dos meus horários disponíveis. Hoje, vivendo o Rio 2016, consigo conciliar a cobertura com o trabalho de voluntária e a torcedora. É demais e já estou me preparando para a minha depressão pós-Olimpíadas. E que venham as Paras!”

Handebol, na Arena do Futuro na Rio 2016. Neste dia aconteceram as partidas Angola x Noruega e Suécia x Rússia.
Handebol, na Arena do Futuro na Rio 2016. Neste dia aconteceram as partidas Angola x Noruega e Suécia x Rússia.
Brasil 5x1 Suécia, no futebol feminino no Engenhão, na Rio 2016.
Brasil 5×1 Suécia, no futebol feminino no Engenhão.
Vôlei de quadra no Maracanãzinho. Itália X China, Rio 2016.
Vôlei de quadra no Maracanãzinho. Itália X China.

 

Voluntária:

“O trabalho voluntário foi além das minhas expectativas porque consegui ser escalada para trabalhar com a imprensa. Eu auxilio os jornalistas nas coberturas das competições no Forte de Copacabana – Maratona Aquática, Triatlo e Ciclismo de Estrada. Tem cenário melhor? E, além disso, poder conhecer meus coleguinhas de trabalho vindos do mundo inteiro, trocar experiência com eles e ver o amor que cada voluntário põe na camisa. Não tem preço!”

Voluntários da cobertura jornalística do Forte de Copacabana, Rio 2016.
Voluntários da cobertura jornalística do Forte de Copacabana.
Voluntários da Rio 2016 no Forte de Copacabana.
Como voluntária no Forte de Copacabana.

Atleta:

“Já fui em muitos jogos, mas estou dando uma atenção especial ao vôlei de praia, porque é o esporte que eu faço hoje. Além do cenário ser perfeito, em uma das praias mais famosas do mundo!

Vôlei de praia, em Copacabana, na Rio 2016.
Vôlei de praia, em Copacabana.
Vôlei de praia, em Copacabana, na Rio 2016.
Vôlei de praia, em Copacabana.

Além disso, já fui ver as meninas no futebol, vou à final do boxe, que o Brasil já está garantido no pódio, e vou à final do vôlei de praia masculino e futebol feminino. Ansiosa por medalhas”!

Mariana muito obrigada por compartilhar as três facetas da sua história com o WNP. Fiquei feliz que conseguiu realizar o seu sonho de participar de perto dos Jogos Olímpicos.

Assim como ela você também quer dividir sua experiência olímpica? Comente abaixo ou entre em contato aqui 😉

Quem quer ir para o Rio de última hora ainda existem ingressos: https://ingressos.rio2016.com/rio2016.html?affiliate=mog

 

Advogada por profissão, escritora por hobby e viajante por paixão.

ESCREVA UM COMENTÁRIO